domingo, 27 de dezembro de 2009



estive com uma pessoa egoísta, no decurso da conversa ela não se cansava de falar dela, do que ela pensava, como ela via as coisas, só ela tinha a razão do seu lado, não se podia dizer algo que ela é que sabia do assunto, ela já tinha ido, ela já tinha lido, ela até dava conselhos sobre isto e aquilo e que era como ela dizia, o tipo de pessoas que não escutam ou escutam pouco, só elas falam ... um tratado! E nem uma palavra sobre os outros, ena, você está bem, aparenta saúde, tresanda a bem estar, folgo muito em vê-lo bem, nada, nicles, nem um simples cumprimento, basei, deixei-a a falar com ela própria, não suporto pessoas egoístas, pensam que são o centro do mundo, conjugam os verbos exclusivamente na primeira pessoa, os pronomes possessivos são os seus preferidos etc etc bah, detesto esta raça, foram dois minutos perdidos, um tempo mal gasto, e na despedida, sobre o natal, ela ia dizer o que pensava sobre a quadra mas não quis saber, despedi-me antes disso, estas pessoas julgo-as perfeitamente dispensáveis, não se aprende nada com elas, aliás, minto, aprende-se sim, ficamos a saber como são pequeninos, egocêntricos, cansativos e muito pouco interessantes, good-bye, chiça!!!!

2 comentários:

Luísa disse...

Há gente assim, Flip, e é, de facto, cansativa. Sei que há pessoas que só falam na primeira pessoa porque têm medo de fazer generalizações e injustiçar, com isso, o resto do mundo. Mas a maioria das pessoas que só falam na primeira pessoa fazem-no porque não sabem, nem querem saber das outras.

Flip disse...

Luísa,
o tipo de pessoas que, afinal, só vivem para si próprias, em total alheamento pelo que os rodeia, não aprecio nada e por isso ignoro-as, assim as punindo pelo que são...enfim, foi mais um desabafo!