quarta-feira, 19 de novembro de 2008

No "DN"

A líder do PSD (Manuela Ferreira Leite) afirmou ontem num discurso proferido num almoço organizado pela Câmara de Comércio Americana em Portugal, num hotel de Lisboa,
que "num regime democrático não se podem fazer reformas" e "que talvez fosse positivo suspender-se seis meses a democracia para se fazerem as reformas todas".
Logo vieram os porta-vozes esclarecer o contexto das ditas afirmações contrariando as mentes mais radicais e da oposição da oposição, meus amigos calma, ela não disse o que os senhores estão a pensar. Só queria atestar aqui que uma boa paródia vale a pena, não parece mas a Manuela tem muita piada e pelos vistos gosta de agitar o marasmo politiqueiro em que vivemos. Fico à espera da próxima piada com alguma ansiedade, gosto muito.

2 comentários:

Luísa disse...

Flip, faço minhas as suas palavras. É evidente que é o governo que, pela forma como tem tentado fazer as suas reformas, parece desejar essa «suspensão» da democracia, se é que não está já, na prática, a fazer tábua rasa dela em muitos casos. A que se deverá a saída do Manuel Alegre (com cuja ideologia não me identifico, mas cuja genuinidade prezo) senão à percepção de alguns atropelos aos bons princípios democráticos? Concordo, portanto, com o seu apelo: venham de lá mais declarações polémicas, agitem-se estas águas turvas… e salve-se quem puder! ;-D

Flip disse...

cara luísa,
agitação, agitação é preciso, e declarações destas para acordar o mais dorminhoco...Quanto ao "salve-se quem puder", luísa, esperemos embarcar no iate certo :-)