sábado, 15 de novembro de 2008


Pôr do Sol, o dia 14/11 acabava assim...
Todos os dias têm 24 horas. Em 24 horas pode-se transformar a rotina, criar outro mundo, dormir, sonhar, acordar, sonhar de novo, compor, cantar, dançar, amar, odiar, voltar a amar, usar um novo perfume, conhecer outras almas, partir para nova aventura, criar um help center para ajudar os jovens e os idosos a gozar a vida que lhes resta, ficar triste ao som da chuva no telhado de zinco, ficar preso no trânsito, ficar contrariado, amar-se a si próprio, gozar o calor ameno do sol numa tarde de Outono, sofrer as agruras do vento fresco que nos bate na cara, arvorar velas, levantar âncora e atravessar mares, ler e ouvir uma obra nova...Um dia é uma eternidade!

Discover Noel!

2 comentários:

Luísa disse...

Mas à frente de um computador passa horrivelmente depressa, Flip. :-(

Flip disse...

cara luísa,
por vezes queremos que o dia tenha mais do que a sua duração, 25, 26, 30 horas, mas não, ele voa, mas há dias em que se saboreiam devagarinho as horas, esses é que valem a pena...certo?
:-)